segunda-feira, 23 de março de 2015

The Book of a Thousand Days

Título: The Book of a Thousand Days
Autora: Shannon Hale
Editora: Bloomsbury

Dashti, uma jovem mucker (uma espécie de curandeira), é a criada da princesa Saren de Titor's Garden. O que ela não sabia ao aceitar o emprego é que Saren foi condenada pelo pai a passar sete anos presa em uma torre por ter recusado o noivado com Khasar, o líder mais poderoso da região. Como Dashti prometera não abandonar a princesa, ela também é trancafiada na torre. Para passar o tempo, ela registra em seu diário tudo o que acontece com ela, e é através desse diário que ficamos sabendo o que ocorre com as duas durante o período de confinamento e depois.

O livro foi baseado no conto "Maid Maleen" dos irmãos Grimm, do qual eu nunca tinha ouvido falar. Li ele agora bem rapidinho e vi que o livro segue a história do conto com razoável fidelidade, mas com seus próprios acréscimos, adaptações e subversões, afinal, é um livro em que a criada é a protagonista e não a princesa. A autora parece gostar de escrever histórias baseadas em contos de fadas e também tem livros relacionados a "Rapunzel" e "A pastora de gansos", além de séries como The Princess Academy e Ever After High.

The Book of a Thousand Days é desses livros delicinhas de se ler. A escrita da autora é fluida, os diálogos são divertidos e a história, apesar de meio previsível em alguns momentos, é muito interessante. Eu raramente gosto dos protagonistas, mas gostei muito de Dashti, que é uma garota sensata, perspicaz, corajosa e com senso de humor. Por outro lado, às vezes tinha vontade de dar uns tapas na Lady Saren. Eu imaginava que o livro focaria mais na amizade entre as duas, afinal, elas passam anos juntas trancadas em uma torre, mas Lady Saren acabou sendo um peso morto durante a maior parte do tempo e foi meio jogada de escanteio, deixando Dashti agir sozinha.

Essa não foi a leitura mais empolgante e maravilhosa que eu já fiz, mas percebo que agora, alguns dias depois de terminar o livro, sinto um certo carinho por ele, uma coisa meio "awnn", e isso raramente acontece nesses tempos de leitura voraz superprodutiva, portanto acho que foi um livro especial para mim.

4 comentários:

  1. Lígia, acho que vai aumentar a minha lista de desejos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom! Esqueci de falar no post que ele foi publicado no Brasil (como "O livro dos mil dias"), então é mais fácil de achar.

      Excluir
  2. Nossa eu adoro o desenho Ever after high e gosto muito de recontos dos contos de fadas...é bem provável que eu goste desse livrinho....
    Você leu em inglês? Fiquei com a impressão de que é um livro de leitura tranquila em inglês. Estou errada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, li em inglês. A leitura é bem fácil. :)

      Excluir