sábado, 13 de maio de 2017

Mangá: O homem que foge (Nigeru Otoko)

Título: O homem que foge
Título original: Nigeru Otoko (逃げる男)
Autora: Natsume Ono
Editora: JBC
Tradutor: Edward Kondo

Já fazia um bom tempo que eu queria ler algo da Natsume Ono. A autora é mais conhecida pelos seus mangás adaptados para anime: Ristorante Paradiso, Saraiya Goyou e ACCA 13. À primeira vista, eles se destacam pelo character design peculiar e único, que atrai alguns, mas que pode fazer outros torcerem o nariz. No entanto, no meio de um mar de animes/mangás semelhantes, é sempre bom ver alguns que parecem diferentes.

A estreia da autora aqui no Brasil supostamente seria com mangá Not Simple, anunciado pela L&PM já faz alguns anos. Entretanto, o tempo passou e nada do mangá ser lançado, para a frustração dos leitores. Felizmente a JBC decidiu apostar na autora e lançou O homem que foge. Eu e a Lulu do blog Lulunettes fizemos uma leitura compartilhada do mangá, e vocês podem ler as impressões dela aqui.


Esse mangá se inicia com uma história contada para as crianças sobre um urso que vive na floresta. Ele só pode ser visto por crianças e, se alguém passar um dia inteiro com ele e sair da floresta em segurança, terá um desejo realizado. Com essa história em mente, uma jovem decide entrar na floresta e lá encontra o tal urso.

No entanto, esse conto de fadas inicial é apenas o pretexto para conhecermos o protagonista da obra, um homem que se isolou na floresta para fugir de uma responsabilidade e tentar proteger uma pessoa. Assim, apesar de pela sinopse o mangá ser vendido como uma espécie de contos de fadas para adultos, ele é uma história mais realista, sobre a fuga, o peso das decisões e a dificuldade de se lidar com a vida e com as outras pessoas.

Não sei muito bem se foi porque fui com a expectativa de encontrar um conto de fadas ou se foi apenas porque tinha altas expectativas, mas a verdade é que não gostei tanto do mangá quanto esperava. Não sei explicar o que me desagradou além de que achei a história um pouco mais vaga do que eu gostaria.


Por outro lado, o traço da autora é um dos grandes atrativos da obra. Ono tem um estilo que destoa da arte mais convencional dos mangás e que às vezes lembra graphic novels europeias/americanas. Gosto muito do traço meio rabiscado, que dá a impressão de algo simples, rústico e sofisticado ao mesmo tempo, seja na paisagem sombria da floresta, nas feições dos personagens ou na expressividade do urso.

Apesar de O homem que foge não ser tudo aquilo que eu esperava, gostei do mangá e fiquei com ainda mais vontade de conhecer as outras obras da autora. Fico muito feliz que a JBC tenha apostado em um título não tão conhecido e espero que ela e as outras editoras sigam nesse caminho. E, claro, espero que Not Simple seja publicado aqui um dia.

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Randomicidades do mês: abril/2017

Abril foi um mês meio morto que passou rápido demais. Não li muito, mas também não li pouco. Não assisti nada e só comprei um livro (isso é uma vitória, principalmente se levarmos em consideração o número de compras de março).

Livros lidos


Oblómov - Ivan Gontcharóv
Neste clássico russo, o protagonista é um nobre que vive das rendas de sua propriedade e passa os dias no mais puro ócio. Ele tem preguiça de sair da cama, de sair de casa, de fazer algo para resolver seus problemas. Ou seja, é um personagem com quem é fácil de se identificar (exceto na parte da nobreza). Incentivado por um amigo, ele tenta mudar de comportamento, mas é difícil modificar velhos hábitos e, quando vê, ele já está mergulhado na preguiça novamente. O livro é bastante longo, e achei meio cansativo mais para o meio/final. A inércia e a ingenuidade do protagonista às vezes irritam um pouco, mas muitas vezes elas geram momentos engraçados. E às vezes geram momentos tristes.
Nota: 3,5


Um cometa na terra dos moomins - Tove Jansson
Eu amo os moomins! Nesse livro, um cometa surge no céu e ameaça o Vale dos Moomins. Moomintroll parte então rumo a um observatório para consultar os astrônomos a respeito do cometa, passando por paisagens estranhas e conhecendo novos amigos. O que mais gosto nos moomins é sua ingenuidade fofa e meio sem noção, mas o que mais gostei desse livro foi toda a situação apocalíptica, com seus cenários inquietantes e criaturas em fuga.
Nota: 4


O penúltimo perigo - Lemony Snicket
Dessa releitura que estou fazendo, esse volume é um dos que eu menos lembrava. Relê-lo foi bastante surpreendente, e adorei reencontrar tantos personagens dos volumes anteriores. Apesar de ele ser o penúltimo livro, ele é meio que uma conclusão, apresentando resolução (no estilo de Desventuras, ou seja, sem esclarecer nada) a alguns dos enredos da série. Foi um dos meus volumes preferidos dessa releitura.
Nota: 4,25

 

A viagem vertical - Enrique Vila-Matas
Lido para o Desafio Livrada! na categoria "personagem detestável". Estou sem paciência para escrever uma resenha em post separado (e não tenho muito a dizer sobre o livro, para ser sincera), então vou escrever aqui mesmo. O protagonista é um homem  de meia-idade bem-sucedido, mas que nunca teve a oportunidade de estudar devido à guerra civil. Quando ele achava que a vida que ele construiu seguiria sem turbulências, sua mulher o expulsa de casa, o que o faz iniciar uma viagem cada vez mais para o sul. Esse foi o primeiro livro do Vila-Matas que li e, no geral, achei ok, nada muito empolgante. O classifiquei como "personagem detestável" no desafio porque o protagonista é bastante irritante, principalmente no começo, mas não é nada que te faça querer dar uns tapas na cara dele.
Nota: 3


Vida encantada - Diana Wynne Jones
Primeiro livro da série Os mundos de Crestomanci. Ele apresenta dois irmãos, uma menina bruxa e um menino aparentemente comum, que vão morar na mansão encantada de Crestomanci, onde aprendem muito sobre magia e sobre eles mesmos e aprontam altas confusões. Gosto muito do estilo da autora e das reviravoltas nas histórias dela. Como esse livro é mais introdutório, ele não apresenta um enredo tão arrebatador, mas introduz elementos interessantes que deixam o leitor curioso para os livros seguintes.
Nota: 3,5


A extraordinária garota chamada Estrela - Jerry Spinelli
Livro YA sobre um garoto que conhece uma garota bastante diferente do resto dos alunos da escola. Ela se veste de maneira diferente, é espontânea, canta parabéns para quem nem conhece, leva seu rato de estimação para onde quer que vá. No começo ele a despreza um pouco, mas aos poucos vai se encantando por ela. É um livro bonitinho, gostoso de ler, mas não muito mais que isso. O protagonista é meio chato e a garota não me parece uma pessoa muito real.
Nota: 3

Quadrinhos


O enterro das minhas ex - Gaulthier
Essa graphic novel autobiográfica mostra o despertar da atração da autora por meninas e os primeiros relacionamentos dela, desde a fascinação na infância pela colega descolada que anda com os meninos até a paixão pela melhor amiga. A arte é simples e agradável, e a história é bem interessante.
Nota: 3,5


O homem que foge - Natsume Ono
Escreverei sobre ele mais tarde.
Nota: 3,5
Aquisições


Só comprei esse mangá, que eu queria já faz um tempo e precisei comprar em uma banca física porque estava difícil de encontrar na internet. Ouvi vários elogios a ele, então estou curiosa.