quinta-feira, 29 de janeiro de 2015

Os pequeninos Borrowers

Título: Os pequeninos Borrowers
Autora: Mary Norton
Editora: Martins Fontes
Título original: The Complete Borrowers

Você já se perguntou onde vão parar todas as miudezas que somem pela casa? Tocos de lápis, tampas de caneta, agulhas, alfinetes, clipes... É como se eles desaparecem ou fossem transportados para um outro universo. Mas na verdade esses objetos vão parar nas mãos dos Borrowers, pequenas criaturas que habitam residências humanas e vivem ocultas sob o piso, em reentrâncias da parede ou em algum móvel abandonado. Com cerca de quinze centímetros de altura, eles se sustentam graças a objetos e alimentos dos humanos que pegam "emprestados" (não que um dia pretendam devolver). Medrosos e furtivos, o pior que pode acontecer com um Borrower é ser visto pelos humanos, pois, caso isso ocorra, eles terão de se mudar para fugir da ameaça que os "seres mundanos" representam.

Durante cinco volumes e um conto, reunidos nessa edição da Martins Fontes, acompanhamos uma família de Borrowers, o casal Pod e Homily e a filha Arrietty. Eles levam uma vidinha confortável sob o piso da cozinha de um casarão antigo. Pod é ótimo em pegar emprestado e em criar móveis e utensílios para a casa, Homily é medrosa e apegada ao lar, e Arrietty é uma menina curiosa e cheia de energia. Como filha única, Arrietty precisa aprender a pegar emprestado e vê esse treino como uma oportunidade para finalmente explorar o exterior de sua casa. Empolgada com o mundo lá fora e fascinada pelos humanos, a garota acaba agindo de maneira descuidada, o que traz consequências desastrosas para sua família e os impele para a aventura no grande mundo externo.

O principal charme do livro são as descrições dos ambientes criados pelos Borrowers e o uso criativo que eles fazem dos objetos coletados: bolotas de carvalho viram bules, páginas de livro viram papel de parede, selos viram quadros, agulhas viram equipamento de escalada, faqueiros viram barcos. A autora soube como criar um universo em miniatura plausível e nos fazer enxergar o mundo pelos olhos dos Borrowers. Além da atenção ao detalhe, Mary Norton escreve de maneira muito agradável de se ler, que me lembra em alguns momentos, como nas descrições de paisagens, a Frances Hodgson Burnett, autora de O jardim secreto e A princesinha.

Apesar de o livro reunir seis histórias, as cinco primeiras contam uma única história mais ou menos contínua. No início eu pretendia intercalar essa leitura com outras, porque, convenhamos, o livro é um calhamaço, mas não consegui me separar dos Borrowers por muito tempo e a história me acompanhou por muitas noites agradáveis. 

Os pequeninos Borrowers foi adaptado para o cinema pelo estúdio Ghibli, com o título O mundo dos pequeninos. A animação é bem fiel à história do primeiro livro e é adorável como a maioria dos trabalhos do Ghibli. Vejam o trailer:


Assim como O castelo animado, Os pequeninos Borrowers é um livro que eu não conheceria se não fosse pelo estúdio Ghibli. Portanto, além de agradecer ao estúdio pelos ótimos filmes, também tenho que agradecer por me apresentarem a ótimos livros!

Essa leitura vale para o Desafio Literário Skoob (tema: fantasia), o Desafio Literário do Tigre (tema: que virou filme) e o Desafio Literário 21: lendo mais mulheres. É um livro polivalente ;)

11 comentários:

  1. E eu que pensava não comprar nada por este tempos, que até voltei a frequentar bibliotecas... vida cruel esta de leitora.

    ResponderExcluir
  2. Marta, também sou assim. Pego um monte de livros na biblioteca, mas continuo comprando (e aí não consigo ler tudo, hehe).

    ResponderExcluir
  3. Oi, Lígia! Não li sua resenha, pois pretendo ler o livro ainda este ano *espero*. Então, gostaria de saber se você leu o livro todo? Eu ia tentar este mês ou em março, como havia comentando contigo, mas vai ficar complicado Ç_Ç Então, gostou de Os pequeninos Borrowers? Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, li tudo. Pretendia ler aos poucos, mas a leitura fluiu bem, então li de uma vez só :P. Gostei bastante do livro. Espero que você consiga ler logo :)

      Excluir
  4. Parece encantador. O livro não sei se lerei (não tão cedo, pelo menos), mas fiquei louca para assistir ao filme. Vou atrás :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Michelle, o filme é uma graça, vale muito a pena!

      Excluir
  5. Que LINDO esse livro! E realmente, se estúdios Ghibli fizeram um filme dele, é pq deve ser sensacional! Até hj não me conformo com a aposentadoria de Hayao Miyazaki. hehehehe
    Quanto ao livro, já deu pra ver q é dos que quero ter. Quando sobrar um dinheiro, vou comprar! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o Ghibli escolhe bem os livros que adapta :)
      Já me conformei com a aposentadoria do Miyazaki porque gosto bastante dos outros diretores do estúdio, mas houve uns boatos de fechamento/hiato do estúdio, e com isso eu não me conformaria.
      O livro não é dos mais baratinhos, mas vale a pena ter!

      Excluir
    2. Pois é, minha maior preocupação era o fechamento do estúdio! Será que foi só boato? E não tem jeito, continuo de coração partido com o Miyazaki! hehehehe

      Excluir
  6. Ligia, fiquei com vontade de ler o livro.
    Mais um para a minha pilha , interminável, de leituras :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Hannah,
      Que bom, o livro merece ser mais conhecido :)
      Parece que quanto mais lemos, mais a pilha aumenta, né?

      Excluir